Com o tema “Ler Para (se) Mover”, a Feira do Livro é lançada em Caxias do Sul

A Feira conta com uma novidade, um perfil no Instagram que será alimentado com as notícias do evento


Fotos: Juliane Ribas



A 37ª Feira do Livro em Caxias do Sul vai acontecer de 26 de novembro a 12 de dezembro na praça Dante Alighieri, no Centro da cidade. O tema desta edição é “Ler Para (se) Mover” e conta com a jornalista, professora e escritora Alessandra Rech, como patrona do evento e o produtor cultural Claudio Troian, como amigo do livro.


A abertura oficial será no dia 26 de novembro, às 18h30min. Serão 17 dias de atrações culturais e artísticas, sendo realizadas de forma presencial e de forma virtual, abertas à comunidade, além de bancas que oferecerão livros com descontos.


O Prefeito Adiló Didomenico destacou a importância da Feira do Livro e da leitura. "Com toda tecnologia que temos, nada se compara ao livro físico. Como diz o tema da Feira, ‘Ler para (se) mover’, em contato com todas as possibilidades e horizontes que a literatura pode nos proporcionar. a leitura faz a diferença na história de cada um. Que possamos unir Caxias do Sul pela leitura mais uma vez!"

“O tema deste ano, reflete alguns princípios da leitura: a possibilidade de viajar, de navegar por outros cenários, vivenciar outras realidades nos apresentando novos caminhos. A leitura coloca nossa vida em movimento, este é o desejo desta edição, ou seja, colocar os leitores em movimento pela feira e pelas páginas dos livros. Mover algumas de nossas certezas, ofertar novos pontos de vista contribuindo com a formação crítica do cidadão. Esta edição traz nomes que são referência e que vão abrilhantar nossa programação despertando o interesse da comunidade,” frisou a secretária da Cultura, Aline Zilli.

Conforme o coordenador do Programa Permanente de Estímulo à Leitura (Ppel), Cristiano Bartz Gomes, “a Feira do Livro de Caxias do Sul, é um importante patrimônio da nossa cidade, marco cultural e afetivo, guardado no coração de diferentes gerações de caxienses, é sempre motivo de entusiasmo e encanto. Quando a nossa praça se veste de Feira, Caxias se veste de alegria. Neste ano, a nossa Feira é singular pelo simbolismo que traz: momento de encontro, de celebração, de retomar e ressignificar nossas relações - conosco, com o outro, com a vida. Esperança tem sido a palavra e o sentimento mais presente neste momento. Mas esperança, conforme o filósofo Mario Sérgio Cortella, costuma lembrar, não é esperar, é esperançar é mover-se em busca de trazer para o aqui e agora à realidade que desejamos. Não é por acaso que o tema da Feira do Livro deste ano é “Ler para se mover”, ressaltou.

“Todos esperamos sempre por um final feliz, reconfortante, intuído e quase lugar comum. Teria a Literatura suas armadilhas? E quando os finais querem ser inventados? Ora, lanço mão de alguns títulos de minha biblioteca particular e – bingo! com a ajuda de “A menina do arco” resolvo “O mistério da pedra encantada”, ou mesmo “O sumiço das bergamotas”. Traço um roteiro até “As luas que fisgam o peixe”, ou seriam aqueles “Vestígios de ontem, talvez”? Enumero “Os bens intangíveis”, curo-me da “Hiperestesia”, salvo-me com “Pequenas indulgências”. Quando leio, transporto-me. Afinal, com o universo ao meu lado, estou em ótima companhia,” destacou o Amigo do Livro, Claudio Troian .

Para a patrona da 37ª Feira do Livro, Alessandra Rech, “o tema desta Feira do Livro é muito especial para mim. Ele me lembra uma frase que eu acho magnífica: "Toda vez que eu dou um passo, o mundo sai do lugar". Ao que sei, é um ditado popular, interpretado pelo cantor Siba. Assim como nas viagens físicas, a leitura nos movimenta! E quando a gente se move (pelas descobertas que residem nessa imersão que o livro nos oferece), a realidade muda, o "mundo sai do lugar" porque mudamos de perspectiva. De certa forma, ante uma realidade tão marcada pela desigualdade social, que torna o pobre cada vez mais pobre, o acesso à educação cada vez mais fragilizado, é preciso mover-se, e rapidamente, em busca de soluções que representam avanços para todos. Creio que com livros, com afeto, com perspectivas renovadas, podemos sair desse lugar,” conclui.


Bancas de livreiros, estandes de patrocinadores, cafés e parte da programação poderão ser conferidos presencialmente. A Feira deve seguir protocolos de segurança, como uso de máscara obrigatório, distanciamento e disponibilização de totens de álcool gel.