Aberta oficialmente a 36ª Feira do Livro de Caxias do Sul


Foto por Andréia Copini


A 36ª edição da Feira do Livro de Caxias do Sul foi aberta em solenidade exclusiva para convidados na noite desta sexta-feira (27), na Praça Dante Alighieri. O maior evento literário da Serra Gaúcha e o segundo maior do Rio Grande do Sul é o único a ser realizado de forma híbrida no Estado em 2020, com a venda de livros presencial e programação virtual e presencial.

O Prefeito Flávio Cassina frisou a necessidade da literatura nos tempos atuais e sobre como a Feira do Livro contribui para formação de uma sociedade mais leitora. “Ler possibilita abrir janelas para o conhecimento e ler um livro é uma experiência única, uma aventura de liberdade e descobertas. A Feira do Livro de Caxias do Sul é uma das mais importantes e necessários caminhos para o estímulo à leitura para a busca de novos horizontes através dessa aventura mágica e intransferível”, destacou Cassina.


Foto por Andréia Copini


O vice-Prefeito, Edio Elói Frizzo, ressaltou a importância da manutenção da Feira mesmo em meio à pandemia da Covid- 19. “Uma coisa que tenho certeza é de que a Feira do Livro de Caxias do Sul ela está infinitamente ligada a essa praça. A Feira do Livro de Caxias do Sul dialoga diretamente com o nome da praça, que leva o nome de um grande escritor, Dante Alighieri. Ainda lá em março nós nos debruçávamos sobre o que faríamos com a nossa Feira do Livro. Eu quero dizer que agimos corretamente. Respeitando todos os protocolos que são exigidos pela SMS, a vida tem que estar em primeiro lugar, a Feira ela vai se revestir de muito sucesso e vamos aprender muito com essa Feira diferente que está acontecendo”, afirmou.



Foto por Andréia Copini


A secretária da Cultura enfatizou as dificuldades e incertezas enfrentadas para garantir a realização desta edição da Feira. Para Luciane, a manutenção presencial do evento literário pode ser definida em três palavras resiliência, persistência e resistência. “Vemos uma luta constante e incansável que Caxias do Sul realiza desde muitos anos por uma sociedade leitora. As estatísticas ainda não são as melhores quanto aos índices de leitura no país, mas pelos números levantados ao longo de mais de uma década, Caxias está conquistando um maior número de leitores, justamente por investir em propostas de democratização do acesso ao livro e à leitura”, disse.



Foto por Andréia Copini


“Esta Feira do Livro que estamos começando agora já é histórica, independente do que acontecer nos próximos dezesseis dias. Em um processo de diálogo, transparente e participativo, escutamos os livreiros, através da ALCA e nos organizamos enquanto poder público para atender as ponderações e demandas ouvidas. Alteramos as datas, reduzimos o tamanho e mantivemos a venda de livros no formato tradicional, na praça”, enfatizou o diretor do Departamento do Livro e da Leitura, Cássio Felipe Immig.


Em seu discurso, o patrono desta edição da Feira, Dinarte Albuquerque Filho, descreveu as dificuldades enfrentadas pelo mundo atualmente. Relatou ainda as mudanças que a sociedade tem vivido e a necessidade das pessoas em dizer o que pensam. Ele destacou ainda a relação que tem com a literatura. “O tema da 36ª Feira do Livro de Caxias do Sul “Leitura, prazer e liberdade” me fez pensar muito a respeito do lugar que ocupo nesses últimos meses e a partir do que eu ocupo este lugar. Desde sempre a leitura é o componente diário da minha existência. Não foi preciso ninguém insistir que o livro iria me ajudar a ver o mundo diferente daquele que eu vivia e a leitura logo se tornou o meu universo.”, afirmou Dinarte.


O Amigo do Livro desta edição, Paulo Roberto Fogaça, citou as mudanças que tem acompanhado no decorrer dos anos e que tem feito da população de Caxias do Sul uma população mais leitora. “Trabalho com o livro há mais de 35 anos e nesses 35 anos acompanhei as mudanças da nossa cidade, mudanças de hábitos de leitura das pessoas e sei o quanto o papel das ações do poder público municipal contribuíram positivamente para isso, principalmente através da nossa querida Feira do Livro”, disse.


“Nós somos aquilo que nós lemos. E é com muito prazer e sacrifício que estamos abrindo a 36ª Feira do Livro aqui na Praça Dante Alighieri, em meio a uma pandemia sem precedentes. Esperamos atingir nossos objetivos e termos sucesso como nas edições anteriores”, afirmou o presidente da Associação dos Livreiros Caxienses (ALCA), Arcangelo Zorzi Neto, Maneco.


A solenidade contou ainda com o show da banda Rota Lunar. A 36ª Feira do Livro prossegue até 13 de dezembro. A programação está disponível em caxia.rs.gov.br ou ainda em feiradolivrocaxias.com.


Fotos por Andréia Copini

​© 2020 por Secretaria Municipal da Cultura de Caxias do Sul