36ª Feira do Livro de Caxias do Sul tem como tema “Leitura, prazer e liberdade”

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria da Cultura, promove de 27 de novembro a 13 de dezembro a 36ª Feira do Livro de Caxias do Sul. O tema desta edição é “Leitura, prazer e liberdade” e conta com o poeta, professor e jornalista Dinarte Albuquerque Filho como patrono do evento e o livreiro Paulo Roberto Fogaça como amigo do livro.


A abertura oficial será no dia 27 de novembro, às 18h30min, na praça Dante Alighieri, com show da banda caxiense “Rota Lunar”. Serão 17 dias de atrações culturais e artísticas, realizadas de forma presencial (64) e virtual (32), abertas à comunidade e 29 bancas, sendo 20 de Caxias do Sul e nove de outros municípios, que oferecerão até 20% de desconto.


O Prefeito Flávio Cassina destacou a importância da manutenção da Feira do Livro, mesmo em um período tão atípico. “A Feira do Livro de Caxias do Sul é uma das formas de democratização da cultura, pois promove a popularização do livro. O esforço e a dedicação de muitos está materializado no resultado de uma bela e qualificada programação literária e artística, na organização do espaço no coração da cidade que é a Praça Dante Alighieri”, afirmou.


“A 36ª Feira do Livro chega com uma formatação inédita, que contemplará atividades presenciais e virtuais em 17 dias de evento, atendendo as medidas sanitárias. Que a Feira do Livro de Caxias do Sul seja um passaporte para a leitura ampla da sociedade e que oportunize a possibilidade de descobertas, de leituras para novas e importantes discussões sobre o nosso ser e estar no mundo”, frisou a secretária da Cultura, Luciane Perez.


A gerente do Programa Permanente de Estímulo à Leitura (Ppel), Heloísa Bacichette, falou sobre os desafios e a concretização da Feira do Livro neste ano. “Neste desafio atípico que fomos apresentados, conseguimos realizar diversas ações de estímulo à leitura e teremos a 36ª Feira do Livro”, ressaltou.


“É uma honra ter sido agraciado neste papel tão importante em um ano tão atípico como esse. Teremos a Feira do Livro que é garantia de acesso à cultura e incentivo à leitura. Vamos fazer dessa edição da Feira uma marco de superação”, destacou o Amigo do Livro, Paulo Roberto Fogaça.


Para o patrono da 36ª Feira do Livro, Dinarte Albuquerque Filho, esse ano singular gerou possibilidade de pensarmos diferente. “A emoção é sempre difícil descrever, talvez, por isso, existe a literatura que fazem as coisas ganharem outra dimensão. Esse é um ano que as palavras reinventar e repensar passaram a fazer parte da rotina. Na Feira do Livro o passado está presente e já vislumbra o futuro com a virtualidade e por meio disso circularemos o mundo. Nada mais será como antes”, afirmou.


Sobre a identidade visual desta edição:

A identidade visual desta 36ª Feira do Livro foi desenvolvida pelos acadêmicos do curso de Design da Universidade de Caxias do Sul, com coordenação da professora Aline Fagundes. A proposta deste ano traz as portas que um livro pode abrir. A proporção entre o livro entreaberto e a silhueta é de um grande portal, como se o leitor estivesse prestes a atravessar o livro, sendo transportado a outras realidades. Esse é um processo que pode ser muito prazeroso e imersivo e por isso o contraste entre a área iluminada, o livro vermelho e chamativo com o fundo azul e apagado.


A silhueta é uma representação geral de todos os leitores, como ativos na interpretação e construção das histórias. Também pode ser interpretado como se o fundo e o leitor fossem parte da realidade atual, enquanto o livro e sua história são a realidade paralela que se abre para uma fundição de sentidos.


Sobre o Protocolo Sanitário da 36ª Feira do Livro:

O diretor do Departamento do Livro e da Leitura, Cássio Felipe Immig, apresentou as medidas sanitárias para esta edição da Feira. Confira abaixo o protocolo:

  • somente será permitido o acesso aos espaços da Feira do Livro de pessoas usando máscara de proteção e com as mãos higienizadas;

  • os colaboradores trabalharão com máscaras de proteção, devendo trocá-las a cada 2 horas. A recomendação é válida tanto para as equipes da Secretaria da Cultura quanto para livrarias, editoras e demais participantes vinculados ao evento;

  • deve haver higienização constante das mãos, sobretudo antes e após a manipulação de livros e outros materiais;

  • caso haja formação de fila de espera para acesso aos locais de programação ou comércio de livros, esta deverá observar o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas e privilegiar o local mais arejado, sempre que possível;

  • no caso de locais com acesso controlado, será aferida a temperatura dos ingressantes com a utilização de termômetro de infravermelho.

  • o comércio de livros ocorre nas bancas das livrarias e editoras. Serão permitidas no máximo 29 bancas para comércio de livros, sob responsabilidade da respectiva livraria ou editora, espalhadas pela Praça Dante Alighieri, ao redor do chafariz e na calçada da Rua Dr. Montaury;

  • as bancas guardarão entre si distanciamento mínimo de 1 metro nas laterais, podendo este espaço ser inutilizado por questões sanitárias de afastamento social;

  • entre os funcionários trabalhando nas bancas e entre funcionários e clientes deverá ser observado o afastamento mínimo de 1,5 metro. O desenho da maioria das bancas tradicionalmente utilizadas na Feira do Livro de Caxias do Sul já estabelece limites físicos de aproximação, em parâmetros condizentes, devido à existência de abas retráteis para exibição dos livros. No entanto, caso necessário, serão instalados cordões de isolamento;

  • todos os funcionários alocados nas bancas deverão utilizar máscaras sobre o nariz e a boca e manter a higiene constante das mãos;

  • todas as bancas deverão disponibilizar álcool etílico 70° INPM (álcool 70%) para higienização das mãos dos clientes;

  • recomenda-se que os livros adquiridos não sejam manipulados antes do quinto dia após a compra e que as partes passíveis de higienização com álcool ou outro desinfetante (e.g. capas) sejam higienizadas;

  • serão distribuídos de 8 a 10 pontos de fornecimento de álcool gel 70% (totens ou dispensers) na área da Praça Dante onde haja atividades afins à Feira do Livro;

  • haverá controle de lotação das áreas da Praça Dante Alighieri diretamente relacionadas à Feira do Livro, com controle de acesso e medição de temperatura;

  • a programação literária e cultural que acontecer de forma presencial observará o distanciamento mínimo de 1 metro entre os assentos. No caso de eventos que ocorram no Teatro Municipal Pedro Parenti, será observado o protocolo do local, desde que garantido o distanciamento mínimo de um assento entre cada pessoa;

  • todos os participantes deverão utilizar máscara cobrindo o nariz e a boca e manter a higiene das mãos;

  • será disponibilizado peLo menos um totem de álcool gel 70% na entrada da Casa da Cultura, além de dispensers nos locais da Biblioteca Pública e da Galeria de Arte que venham a receber eventos e nas sessões de autógrafos;

  • haverá controle de lotação dos espaços da Casa da Cultura, com controle de acesso e medição de temperatura.

Sobre a programação:

A edição deste ano contará com 25 escritores nacionais, que têm encontro marcado com o público em 28 mesas temáticas, bate-papos, palestras e oficinas. Entre eles Jeferson Tenório, José Falero, Diana e Mário Corso, Juremir Machado, Luiz Antônio de Assis Brasil, Valesca de Assis, Celso Gutfrend, Roger Mello.

O escritor caxiense também será destaque na Feira do Livro, que contará com a participação de 22 autores locais, incluindo a 4ª edição do Projeto “Escritor na Comunidade”. Serão oferecidas 55 sessões de autógrafos; 22 encontros no 16º Passaporte da Leitura, com 44 escolas; 10 apresentações do Tapete Mágico, além contações de histórias no palco da Feira e a 12ª Maratona de Contação de Histórias no dia 05 de dezembro.

​© 2020 por Secretaria Municipal da Cultura de Caxias do Sul